Entrevista: Grand Paradiso e o seu álbum de estreia “Aurora”


Depois de processo de mais de 5 anos, Grand Paradiso lança seu álbum de estreia “AURORA” nos permitindo mergulhar em uma utopia pop-psicodélica!

AURORA-capa-álbum

A música sempre esteve presente na minha vida de forma muito intensa. Cresci ouvindo ritmos regionais, passei a ter contato com o rock clássico bem cedo até, finalmente, me encontrar no pop e suas mais variadas vertentes. Passei a ser um consumidor ávido da cultura pop especialmente depois do lançamento do icônico álbum de Britney Spears, Blackout. Tentei aflorar essas habilidades musicais em mim de muitas formas, fosse fazendo aulas de canto (por um curtíssimo período) ou escrevendo poemas sonhando com eles ganhando melodias. 

Ter pessoas talentosas próximas a mim de fato criando música é algo estupendo e eu não poderia deixar de escrever sobre um grande amigo virtual que está finalmente dando vida ao seu primeiro projeto! Sob o nome artístico “Grand Paradiso”, Gustavo Vargas, cantor, produtor e compositor está lançando hoje, sexta-feira (24/11),  seu álbum de estreia “AURORA”.

Com elementos dos mais variados gêneros, Grand Paradiso cria um estilo praticamente novo em suas faixas bucólicas porém dançantes, doces, mas também inquietantes. É uma junção que beira a psicodelia. Uma combinação que me deixa animado para acompanhar os próximos trabalhos de um artista completo. Caos é uma música que não sai do meu repeat desde que foi lançada como primeiro single e eu não saberia dizer se a minha versão preferida é a original ou a Paradiso Mix (novas versões pensadas para uma performance mais acústica).  

Para saber mais sobre as expectativas do novo trabalho, influências e o processo do mesmo, nós do Desconstruindo o Verbo, conversamos com a mente por trás de AURORA. 

Leia também:

Crítica: Namasenda e sua muito bem dosada mixtape Unlimited Ammo

sonhar-acordar-single

{DES}: Primeiramente, não posso ignorar a grandeza desse momento que é o de você lançar finalmente o seu primeiro álbum! Como está se sentindo em finalmente mostrar todo esse material depois de tanto trabalho?

Grand Paradiso: Acho que aliviado é a melhor palavra para descrever meu estado. Nem eu acreditava que esse dia chegaria… Esse álbum sofreu muitos atrasos, por coisas que fugiram ao meu controle. Eu não queria ter levado 5 anos para terminá-lo, mas foi o que aconteceu.

{DES}: Por que “Grand Paradiso”? Existe um significado elaborado por trás do nome?

Grand Paradiso: É um nome que nasceu da minha intuição, então ainda estou descobrindo… Sempre amei a ideia de um lugar/estado de ser, mais do que de uma pessoa/alterego. Grand Paradiso é isso, minha utopia. É um nome que me descreve perfeitamente como artista. Com todas as minhas músicas tento criar um grande paraíso.

{DES}: Quando você percebeu que realmente queria fazer música? Sempre teve um “eu” artístico aflorado? 

Grand Paradiso: Aos 7 eu pedi a minha mãe para fazer aulas de piano, mas éramos muito pobres, de cidade pequena, em uma época em que o ensino da música (ainda mais piano) era muito elitizado, eu vim a desenvolver minhas habilidades muito tarde, acho que compus minha primeira música aos 17. O que sempre tive forte em mim foi a imaginação… Nunca suportei a realidade, o mundano…

{DES}: É visível que o seu trabalho tem uma enorme influência do mundo queer, como por exemplo o incrível clipe de “sonhar/acordar”. Como surgiu a ideia? 

Grand Paradiso: Desde que produzi a música, a faixa sempre me remeteu ao tema de passarela, moda e afins… Ligar o clipe ao movimento queer do voguing foi só uma consequência. Desde criança eu sempre gostei de ficar sozinho, pois era quando eu podia ser eu mesmo, sem nenhum filtro… E dançar voguing era uma das coisas que eu tentava fazer, sem pretensão alguma, apenas por diversão mesmo! Através do clipe quis honrar as pessoas que deram vida a esse movimento que é todo nosso. De certa forma o AURORA é um grande abraço meu a minha criança queer.

{DES}: Falando também em influências, se você pudesse fazer agora um top 3 com artistas que funcionam como referências para você, quais seriam?

Grand Paradiso: Difícil escolher apenas 3, mas vamos lá… Michael Jackson na produção. Sade nas letras e Nina Simone no intuito.

{DES}: Sobre “AURORA”, seu álbum de estreia, como foi o processo criativo? Como você definiria a criação de todo esse universo?

Grand Paradiso: O de criação foi quase instantâneo, todas as músicas vieram juntas, exceto uma, assim como a identidade visual. Já o processo de produção levou 5 anos, mas foi ótimo pra que eu amadurecesse como artista. Foi com o AURORA que aprendi a produzir, arranjar, compor e mixar, tudo isso durante o processo de fazer o disco, principalmente na reta final.

{DES}: Uma pergunta que sempre sonhei em fazer para os meus cantores favoritos e ela será feita para você agora! Qual foi a música mais difícil do álbum, em termos de processo, a mais trabalhosa seja na parte técnica como na parte criativa e a mais fácil também? Tem que ser honesto!

Grand Paradiso: Que honra! Para falar a verdade, as únicas que foram fáceis foram as versões Paradiso Mix, pois eu já tinha passado por todos os perrengues de gravação e produção do disco. Como falei antes, aprendi enquanto fazia… No entanto as duas últimas faixas exigiram bastante de mim, por esse disco ser maximalista, são muitos instrumentos e camadas de vocais, foi puxado pra gravar e mixar. Sou extremamente perfeccionista então já viu, né?

{DES}: Como a pandemia te afetou artisticamente?

Grand Paradiso: Criativamente foi algo extremamente positivo, pois como fiquei em isolamento trabalhando de casa, pude amadurecer muitas ideias que eu tinha, gravar e produzir… Foi o que proporcionou que o disco fosse finalizado.

{DES}:  Sonhando alto agora, se você pudesse escolher 3 artistas brasileiros, qualquer um,  para colaborar, quais seriam?

Grand Paradiso: Eu gostaria de compor algo pra Pabllo ou pra Glória. E Caetano, por quem eu tenho uma admiração enorme. Majur também!

{DES}: Quais são os próximos passos para o Grand Paradiso?

Grand Paradiso: Não saberia dizer, mas espero que voos altos!

caos-single

E por voos altos nós esperamos! “Livre – Paradiso Mix” já se encontra na playlist “Indie Brasil” do Spotify e queremos muitas outras faixas presentes nas mais variadas playlists de todo o mundo. Com “AURORA”, Grand Paradiso começa a contar a sua história, a sua utopia hipnotizante. Não deixe de conferir: 

Me siga no Instagram

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.