Livro: “Minha Vida Fora dos Trilhos – Clare Vanderpool

Embora tenha sido lançado aqui no Brasil depois de “Em Algum Lugar das Estrelas, “Minha Vida Fora dos Trilhos” é o primeiro livro escrito pela Clare Vanderpool e nele vamos acompanhar a história de Abilene Tucker, uma garotinha de 12 anos que é mandada pelo seu pai para a pequena cidade de Manifest, no interior do Kansas, uma cidade que ele morou quando era mais jovem, para que ela passe as férias de verão enquanto ele trabalha construção de uma trilha de ferro.

Ao chegar na cidade a jovem que passa a morar com um velho amigo de seu pai, o Shady, que é um pastor e dono de bar, onde ele vendia bebidas contrabandeadas durante a lei seca. Mesmo sendo muito bem acolhida, Abilene se sente triste por estar longe do pai e entediada. Em um determinado dia, a garota encontra uma caixa de charuto escondida no seu quarto com diversos objetos e algumas correspondências trocadas por dois jovens, Ned e o Jinx. Em uma dessas cartas um dos jovens menciona que na cidade havia um espião chamado Cascavel e a garota, que nesse ponto já havia feito duas amigas, decide investigar quem seria o tal do Cascavel.

Nesse meio tempo Abilene também conhece a Sra. Sadie, uma velha vidente que começa a contar a histórias do passado daquela cidade que de alguma forma complementam as cartas que a garota havia achado e mais interessante, os objetos que estavam na caixa de charuto começam a aparecer nas história.

“Minha Vida Fora dos Trilhos” é dividido em duas linhas dos tempos: o presente, que no livro se passa durante a Grande Depressão dos Estados Unidos, é narrado pela própria Abilene e o passado, que se passa durante a Primeira Guerra Mundial são as histórias contadas pela Sra. Sadie. Essa transição é feita de uma forma bastante natural e a fonte e diagramação do livro tem um papel muito importante para que isso seja feito de forma eficiente. E diferente das maiorias das histórias com flashbacks, nesse caso, as duas linhas do tempo te prendem igualmente na história.

A narrativa do livro te prende tanto, que durante a leitura é como se você fizesse parte daquela cidadezinha, que é como se fosse um personagem que tem diversos segredos e histórias para contar. E o mais bacana é que embora tenha uma trama bastante interessante, com algumas dúvidas que a autora vai jogando durante a história e que precisam ser respondidas, é muito comum que ao ler você simplesmente se “esqueça” delas, por conta dessa leveza que a leitura dele te traz.

Embora seja narrado pelo olhar inocente de uma criança “Minha Vida Fora dos Trilhos” traz nas entrelinhas toda a melancolia e preocupação que pairavam a cidadezinha durante as duas linhas do tempo, é algo que poucos autores conseguem fazer bem e Clare Vanderpool faz isso maravilhosamente bem.

“Minha Vida Fora dos Trilho”, não é um tipo de livro que eu tenho muito costume de ler, mas em suas páginas traz uma história tocante, bonita e que dá aquele quentinho no coração.

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *