Livros que te fazem refletir

Época de Páscoa chegando e não sei vocês do lado daí, mas por aqui o momento é de reflexão. Para mim, independente do significado, essa é uma época de entrar em paz comigo mesma e refletir sobre muitas coisas. Pensando nisso, resolvi trazer alguns livros (seis, apenas rs) que me fizeram refletir sobre vários assuntos diferentes, porém importantes. Muitos dessa lista vocês já devem ter visto ou lido (aqui no blog a maioria tem resenha) mas quis trazer um compilado resumido para quem quer ler algo com uma mensagem legal. Ah, se quiserem mais posts com indicações assim, temáticas rs, me deixem nos comentários que eu vou adorar trazer mais posts assim.

Por Lugares Incríveis (Jennifer Niven)

Eu já fiz resenha do livro aqui no blog (vou deixar o link aqui) e para vocês sentirem a vibe do quão incrível ele é, eu fui na Bienal do Livro no ano passado (e está tudo registrado nesse post) só para me encontrar e abraçar e quase guardar no potinho  a escritora que me fez chorar e ficar refletindo horas na cama sobre o que eu tinha acabado de ler, Jennifer Niven. O livro é um dos meus favoritos de longe e ele trata sobre perdas, depressão junto com pensamentos suicidas, transtornos e como é importante a gente se rodear de pessoas queridas que possam nos ajudar a viver melhor mesmo nos dias mais ruins. A cada capítulo você se envolve ainda mais com os personagens, com os sentimentos também, especialmente com a Violet e o Finch. Se eu fosse você corria para ler o mais rápido possível, porque teremos uma adaptação sim!!

O Menino Do Pijama Listrado (John Boyne)

Aqui vale um combo porque O Menino do Pijama Listrado já foi adaptado e a indicação é do livro e do filme. Faz bastante tempo que eu li (2014 para 2015 e que tem resenha aqui no blog) e ainda sim a história dele está mais que fresca na minha memória. A gente já começa lidando com o fato de a história se passar na Segunda Guerra Mundial, especificamente na Alemanha Nazista dominada pelo Hitler. Na história, Bruno é um garoto de 9 anos que sempre viveu na mesma casa rodeado de amigos e que teve que se mudar repentinamente por conta do trabalho do seu pai (soldado). Nessa nova casa, ele não têm amigos porque é tudo muito afastado e ele não entende o motivo de ter se mudado (já que o país está em guerra e a família dele faz parte direta disso) e com toda essa dúvida e também com a falta de brincar com as pessoas, ele acaba vendo da janela do quarto uma cerca com várias pessoas de pijamas listrados dentro. Curioso, em uma de suas caminhadas ele acaba chegando nessa cerca e conhecendo Shmuel, um garoto que vive dentro dessa cerca e ele percebe que não é só a data de nascimento que eles têm em comum. O livro é totalmente incrível, com um final surpreendente e que te faz refletir mais e mais cada vez que você lê e a amizade do Bruno com o Shmuel é uma das amizades mais lindas que você vai ter a honra de ler ou/e assistir.

Como Dizer Adeus Em Robô (Natalie Standiford)

Outro livro que me surpreendeu muito quando eu li, Como Dizer Adeus Em Robô fala muito sobre a demonstração de sentimentos e também sobre como as pessoas julgam as outras sem conhecer a verdadeira história delas. No livro, os personagens principais Beatrice e Jonah têm isso como uma ligação, ambos são fechados (eles têm uma certa indignação pelo mundo ser do jeito que é) e acabam nutrindo uma amizade improvável, com segredos compartilhados e o motivo do apelido do Jonah sendo “O Garoto Fantasma”. Beatrice é chamada pela sua mãe como a “Garota Robô” e a junção da amizade/ paixão ou amor desses dois é surpreendente e intrigante. É um livro muito bom e que fala muito sobre a família, a amizade e sobre o quanto somos frágeis.

Como Eu Era Antes De Você (Jojo Moyes)

Eu duvido muito que vocês não saibam sobre esse livro (principalmente depois da adaptação) mas quis colocar ele mesmo assim porque foi um livro muito tocante para mim (que eu já falei no blog) e mesmo tendo altíssimas expectativas sobre ele quando eu li, hoje em dia tenho uma opinião diferente sobre ele. É um livro que te faz refletir no sentido de saber o valor da vida, já que o personagem principal, Will, tinha uma vida absurdamente perfeita e de, uma hora para outra, se vê em uma cadeira de rodas sem os movimentos do corpo, dependendo de outras pessoas e de medicamentos para conseguir sobreviver.

Cartas de Amor aos Mortos (Ava Dellaira)

Mais uma leitura que me surpreendeu, Cartas de Amor aos Mortos têm um turbilhão de sentimentos vividos pela Laurel, que perdeu sua irmã e que era o “sol” da família. Ainda para piorar, a mãe delas acaba fugindo pra outra cidade porque a perda da filha foi mais forte que tudo. Tentando viver com todas essas perdas, ela acaba se mudando de escola para que, assim, ela fuja daquele luto, já que todos do colégio conheciam sua irmã e ficavam fazendo perguntas para Laurel sobre a morte da May. Laurel começa a querer “viver” um pouco como a irmã porque assim ela a sente mais “perto” mas tudo começa a mudar quando a professora pede para turma fazer um trabalho cujo assunto é escrever uma carta de amor a uma pessoa que já morreu, porém Laurel começa a escrever para as pessoas famosas que se mataram ou que morreram de forma misteriosa e no decorrer das cartas, ela começa a perceber que esse luto que ela vive está privando sua vida de amizades novas e novos amores também, e que as vezes a melhor forma de viver a perda é deixando ir, porque ela nunca vai de fato, já que ela vai ficar nos momentos que foram vividos e que sempre serão lembrados. É simplesmente apaixonante e lindo, uma leitura muito especial e reflexiva.

Extraordinário (R. J. Palacio)

Um livro que literalmente faz jus ao nome, Extraordinário conta a história de August (Auggie) um garoto de 10 anos que viveria totalmente normal se não fosse sua rara doença genética que acabou deformando seu rosto. Mesmo fazendo várias cirurgias para tentar “consertar”o seu rosto, sem sucesso, Auggie acabou vivendo sua vida em casa, tendo aulas com a mãe. Porém no quinto ano letivo, seus pais mesmo sendo super protetores acabam decidindo deixar Auggie ir para escola, já que é importante a socialização com as outras crianças. Auggie reluta um pouco, por já saber que as pessoas vão reparar na sua deformidade, mas ele aceita a proposta de ir e o livro começa a narrar em diversos pontos de vista, como ele vai se virar na escola, já que ele é “diferente” das outras crianças. É um livro emociante, tocante e cativante, repleto de mensagens incríveis e de superação, já que você se coloca no lugar do Auggie e sofre com ele todos os tipos de preconceitos que ele sofre e também as aceitações. Leiam o quanto antes, já que ele também será adaptado em 2017 <3

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *