Crítica: La La Land – Cantando Estações

Demorou, mas finalmente tomei coragem para escrever essa review de “La La Land – Cantando Estações”, que como de praxe aqui no {Des}Construindo, como todas as reviews de coisas que amamos muito, provavelmente essa será uma review sem pé nem cabeça

Em “La La Land” acompanhamos durante as quatro estações do ano: Mia (Emma Stone), uma garçonete, aspirante a atriz, mas que está um pouco desesperançosa por conta dos “nãos” que vem recebendo desde que decidiu seguir seu sonho. E Sebastian (Ryan Gosling), um talentoso pianista, amante de Jazz, que sonha em abrir seu próprio clube e ajudar a restaurar as forças desse gênero que está um tanto quanto “esquecido” . Os dois se conhecem, se apaixonam e vivem um romance envolto de muita música e dança.

La La Land é uma homenagem tanto aos musicais clássicos, da Era de Ouro de Hollywood, como também a cidade de Los Angeles, que tem uma presença tão forte na tela, que é como se ela fosse um personagem. Mas ele não é puramente homenagem por homenagem, muito pelo contrário, ele é extremamente original e traz uma “roupagem” nova ao gênero.

Se Damiam Chazelle já foi corajoso em usar um gênero cinematográfico “fora de moda”, ele foi duplamente mais corajoso em escalar como protagonistas dois atores que não são exímios cantores ou dançarinos, eles são afinados e dançam bem, o que é extremamente ok. Ajuda até a trazer uma certa verossimilhança nos momentos musicais, se é que vocês conseguem me entender.
E falando neles, o que dizer de Emma Stone e Ryan Gosling? A química entre os dois é algo absurdo, quase palpável, você acredita no amor entre os dois e torce para que tudo dê certo. Já individualmente, embora Gosling esteja super bem, Emma Stone está impecável, se em Birdman ela roubou completamente a cena, aqui ela destrói.

A fotografia é uma das coisas mais bonitas desse mundo, são usadas cores vibrantes com contrastes fortes, que ajudam a criar todo esse ambiente mágico e musical, como também a “realçar” as emoções dos personagens. Já as cenas musicais são de uma qualidade absurda, o conjunto da trilha sonora de Justin Hurwitz, que tem em grande parte músicas instrumentais, unidas as coreografias bem elaboradas são de se apaixonar e você já percebe isso em “Another Day of Sun”, a primeira performance do filme que assim como todas as outras é filmada em longos planos e/ou planos sequência.

E se por um lado temos tantas perfeições de todos os lados, para mim o que menos chama a atenção é o roteiro, não que ele seja ruim, muito pelo contrário, ele consegue misturar o drama, a comédia, as músicas, tudo de uma maneira simples e dinâmica. Porém para mim, no meio de tanta grandiosidade a jornada de Mia e Sebastian foi o que menos me chamou atenção.
La La Land não é o melhor filme de todos os tempos, e embora trouxe uma nova roupagem aos musicais ele também não reinventou o gênero. Porém isso não quer dizer que ele não seja um filme grandioso e relativamente ousado de uma forma um tanto ingênua, e se ele irá levar a maioria das 14 estatuetas que está concorrendo ao Oscar, eu não sei. Mas definitivamente ele irá entrar para a história do cinema.



Direção: Damian Chazelle
Elenco: Emma Stone, Ryan Gosling, John Legend, J.K. Simmons
Roteiro:  Damian Chazelle
Produção: Fred Berger, Gary Gilbert, Jordan Horowitz, Marc Platt
Fotografia: Linus Sandgren
Duração: 128 minutos
Estúdio/Distribuição: Paris Filmes
País: EUA
Ano: 2016
 
Facebook Comments

0 thoughts on “Crítica: La La Land – Cantando Estações”

  1. Olá, Erick.
    As criticas sobre este filme estão muito grandes, mas a sua é a primeira que eu paro para ler.
    Eu já imaginava que a história do filme era boa, assim como as atuações, não só por ter sido tão bem indicado ao Oscar, mas por causa que a Emma é uma excelente atriz, assim como o Ryan.
    Sua resenha me deixou com muita vontade de assistir o filme, espero conseguir o fazer o mais rápido possível!

  2. OK eu não sei como eu ainda não vi esse filme. Maaas vou assistir sim e sem falta!
    Pelo o que eu vi da sua resenha essa história retrata mais ou menos a situação que estou passando agora, então não tem como eu não me identificar!

    Beijos

    ooutroladodaraposa.com.br

  3. Oiee Erick ^^
    Como eu quero ver esse filme! Primeiro por causa das indicações, é claro. Para ganhar tantos Oscars assim tem que ser muito bom. E segundo porque eu adoro a Emma…haha' mesmo não gostando muito de musicais, vou arriscar assistir. Espero gostar ♥
    MilkMilks ♥

  4. Olá!
    Desde que vi a divulgação desse filme fiquei mega curiosa de ver, mas não tive tempo. Pelos seus relatos a histórias é linda e é uma super produção, isso me deixou mais curiosa ainda para ver já que amo musicais. Vou aguardar sair em DVD para assistir essa bela produção.
    Beijinhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *